Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por Definir

Por Definir

30.Ago.18

Entretanto por estas bandas

Ainda estou a estranhar tudo. Estou num país pobre com evidentes desigualdades sociais. É o primeiro país pobre que visito e a minha primeira impressão é de que não gosto. Todos os meus amigos me dizem que me vou habituar e vou acabar por amar esta experiência e amar o país. Tenho sérias dúvidas quanto a isso. Consigo enumerar algumas coisas de que gosto aqui mas, no geral, não, não me vejo a apaixonar pelo país. É uma realidade à qual não estou habituada e sim, acredito que daqui a umas semanas vou estar como peixe na água mas... adorar? Adorar ver desigualdades sociais? Adorar sentir o cheiro intenso, forte e enjoativo em todo o lado? Adorar ver restaurantes precários? Adorar comida estranha e cheia de óleo? Não, não me parece.

Por outro lado, irei adorar andar de mota todos os dias? Adorar encontrar produtos europeus nos supermercados? Adorar sentir-me segura? Adorar passar pelas pontes maravilhosas? Adorar que as pessoas sorriam muito? Já adoro.

Mas recomendo uma visita de 1 semana ou 2. 3 meses? 3 longos meses? Hum... Vão para países mais desenvolvidos como a Coreia do Sul, o Japão ou a China. Porque é que eu não fui para esses? Porque era mais caro. O custo de vida onde estou é baixo comparativamente com esses e por estar dependente dos meus pais, não me sentiria confortável em ter um custo de vida superior ao de Lisboa. Para além disso, queria presenciar a pobreza que há no mundo. Valorizar a vida e sentir-me uma sortuda por ter o que tenho. Atenção que não estou no país mais pobre da Ásia. Nem quero imaginar se estivesse. 6 dias aqui já foram suficientes para chegar a conclusões que procurava há muito tempo. Por favor, valorizem a vida.

Nota

Todas as imagens aqui publicadas são do Pinterest, excepto se existirem indicações contrárias.

2 comentários

Comentar post