Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por Definir

Por Definir

04
Abr19

Um par de bofetadas, mas só um

Quando vivi na Ásia, no último quadrimestre do ano passado, conheci mais pessoas de Brunei do que de um outro país qualquer. A sua população não chega a meio milhão de habitantes e o país localiza-se junto à Malásia e Indonésia. Todos os estudantes que conheci provenientes deste país eram muçulmanos. Ignorância minha, não fazia ideia que haviam tantos muçulmanos no Sudeste Asiático e nem conhecia muito bem a religião até os conhecer a eles. 

Fiquei fascinada com o Islamismo, questionando diariamente os pobres coitados que já estavam fartos da minha surpresa e entusiasmo constante por cada coisa que ouvia. Houve uma altura que a considerei uma religião muito nobre até que comecei a explorar a parte relacionada com a igualdade e direitos humanos. Compreendi que por muitos costumes notáveis e respeitáveis que tenha, falha enormemente nesta esfera. 

Sabia que os homossexuais eram discriminados mas não sabia que era punível com pena de morte. Não só em Brunei mas também na Arábia Saudita, no Irão ou no Sudão a comunidade LGBTI não tem qualquer liberdade ou paz. Recentemente foi noticiado a implementação de "apedrejamento até à morte para casos de adultério e de sexo entre gays" (notícia doPúblico) em Brunei

De acordo com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, qualquer pessoa que concorde com esta medida é cruel. Não podia concordar mais. Na Sharia (lei religiosa que faz parte da tradição do Islão), esta pena é considerada extremamente rígida e conservadora, havendo cada vez menos países a aderirem a tais barbaridades. Desde quando é que é 'ok' pôr em causa a integridade física ou psicológica do outro? Desde quando é que se devem castigar pessoas com gostos e opiniões diferentes das nossas? Desde quando?

É importante mencionar que todas as religiões, todos os partidos políticos, todas pessoas e todas as coisas têm aspetos positivos e negativos na sua essência. É necessário aceitar ou, pelo menos, respeitar as opiniões tão divergentes com que nos deparamos diariamente desde que se tenha em conta algumas coisas básicas como

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.

Ninguém será submetido a tortura nem a penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes. 

Sou a favor de alguém chegar ao pé do sultão e de lhe dar um par de bofetadas. Mas só um, para não ser considerado tortura. 

Nota

Todas as imagens aqui publicadas são do Pinterest, excepto se existirem indicações contrárias.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D